Nihon

10 alimentos para acelerar o crescimento da barba

 


Se você tem barba vai entender a importância de levá-la com orgulho. Seguro levanta o queixo ao caminhar, tomar o peito e a tocar à menor provocação.


como fazer crescer a barba


É um símbolo da força e da virilidade no nosso imaginário, posto que desde os vikings e suas enormes barbas enfeitadas, os espartanos e a sua fúria, os gregos e o seu poder e até mesmo Jesus cristo, foram encarregado de levar o pêlo facial um passo além da simples proteção evolutiva.


como fazer crescer a barba 1


Graças a todos estes personagens, a barba é um “acessório” que se admira e se porta com orgulho, mas assim como ele se parece incrivelmente bem na maioria dos homens, alguma vez usou dominante nas mulheres. Obviamente, o pêlo facial feminino não era real; no entanto, as rainhas egípcias mandavam cortar pelagem de animais de pequeno porte, o cabelo de suas filhas ou o próprio e lhes confeccionaban pequenas perucas para o queixo, as quais eram colocadas, geralmente, quando havia um evento especial ou uma cerimônia luxuosa. Antes de fazê-los, costumava dar-lhe uma alimentação especial, a quem legou o cabelo para que ele crescesse belo.


É óbvio esclarecer que elas só deveriam mantê-las limpas uma vez que as recuou, mas os homens deveriam (e devem) manter um certo cuidado com elas, além de mantê-los limpos e escovados, uma boa alimentação é primordial para que cresça forte, com brilho e olhar melhor do que a de qualquer personagem histórico.


como fazer crescer a barba 2


Nozes brasileiras


Este é quase um produto mágico, já que com apenas comer duas peças por dia, são capazes de estimular os folículos faciais devido ao seu teor elevado em selênio. Este faz com que os poros permitam o crescimento de todos os pêlos com maior rapidez.


como fazer crescer a barba 3


Ovos


O ovo contém vitamina B5. A gema é a que contém mais quantidade que você pode comê-lo e até mesmo usá-la como uma espécie de máscara. De igual forma, você pode usá-lo para o seu cabelo já que o fortalecerá e evitar a sua queda.


como fazer crescer a barba 4


Laranja


Consúmela em suco. Foi encontrado que, na bem-sucedida estão hormônios sexuais que estimulam a produção de testosterona, que é responsável pelo crescimento de pêlos faciais (e geral). Ao beber, o fígado produz enzimas que fazem com que a testosterona trabalhe como deve ser.


como fazer crescer a barba 5


Gelatina


Esta sobremesa contém colágeno em sua composição. Esta substância ajuda a que o cabelo de qualquer parte do corpo cresça mais saudável, não é grosso nem abundante, apenas em melhor estado. Se você comer quatro porções por dia, fará com que sua barba não cresce de maneira desigual. Lhe darás uniformidade.


como fazer crescer a barba 6


Sardinha


Você pode trocá-lo por atum. Este peixe contém biotina, a qual lhe dará uma aparência mais saudável à sua barba. A fará crescer uniformemente e claro, concederá brilho, além de uma aparência sedosa.


como fazer crescer a barba 7


Cerveja


Se você ama a cerveja, que viking, não deixe de consumi-la. Mas, para além de beber, você pode untarla em toda a barba. A espuma e líquido contendo benefícios já que é natural. Se desejar, você pode tomadas cápsulas de levedura de cerveja, inclusive melhorar o seu apetite e alimentação.


como fazer crescer a barba 8


Frutos secos


As sementes contêm óleos e gorduras naturais que são hidratantes muito completos. Não só manter saudável os pêlos da barba, também o farão macio e brilhante. Come constantemente, mas procura que sejam naturais, evita cacahuates enchilados, salgados ou caramelizados.


como fazer crescer a barba 9


Kiwi


Esta fruta é deliciosa e saudável. Contém vitamina C, a qual, como a laranja, estimula a produção de testosterona, que ao se juntar com os minerais como o magnésio, cobre e potássio, farão muito mais forte de cada um dos pêlos de sua barba e outras partes do corpo.


como fazer crescer a barba 10


Pimento vermelho


Por muito tempo se disse que aqueles que não têm barba podem untarse chile e se arde é um bom sinal. Não obstante, não é necessário torturarte. Basta que o consumas constantemente. Se não comer pimenta, o pimentão vermelho é o ideal para ti. Além de conter vitamina C, tem vitamina A, B6 e B9 , as quais são antioxidantes e fortalecedores de pele que cada poro será mais saudável a cada vez.


como fazer crescer a barba 11


Leite


O cálcio, magnésio e zinco são fundamentais para ter uma barba espessa e macia. Consome leite e queijo com freqüência para proporcionar esses benefícios a sua barba. Até gordura próprias do leite lhe dão brilho e suavidade ao cabelo.


como fazer crescer a barba 12



Óleos vegetais


Faze brilhar e se fortaleça cada vez mais. Cozinha com azeite de oliva ou enriquecida seus alimentos com extratos de semente de girassol, para mencionar alguns. Lhe darás maciez e brilho, melhorando a sua aparência consideravelmente.


como fazer crescer a barba 13



Cabe notar que nem todos os alimentos funcionam. Seu corpo é único em relação às reações que adquire, por isso pode fazer o teste com todos, o que melhor lhe faça seu organismo e a sua barba será o indicado. Você pode combiná-los ou simplesmente testá-los um a um. A alimentação sempre se reflete no exterior e na aparência física.


Se quiser um rosto com barba abundante, siga estas dicas para que seu crescimento seja uniforme e constante, e uma vez que cresça, recórtala de acordo com o formato do seu rosto.

10 dicas para uma consulta médica bem sucedida

Há várias razões por que vamos ao médico, e estas vão desde situações mais simples até questões complexas. É importante que se estabeleçam algumas regras do jogo para ter uma consulta bem-sucedida. Lembre-se que se trata de sua saúde, por isso é importante que participe ativamente da conversa , mas, sobretudo, na tomada de decisões. Na maioria das relações interpessoais, uma falta de comunicação gera mal-entendidos que podem chegar a ser muito graves e acredite em mim: você não quer um desses quando se trata do seu bem-estar ou de alguém próximo e querido.


1. Vem com o tempo ao seu encontro. Não é nenhum segredo que quase sempre que você vai ao médico, ele te faz esperar horas na ante-sala. Também é verdade que somos um povo muito impuntual e alguns pacientes chegam também atrasado para seus compromissos. Devemos começar a quebrar esse círculo vicioso. Se chegar com 15 minutos de antecedência, você estará enviando uma mensagem poderosa para o seu médico de que você se preocupa com a pontualidade. Também você está fazendo saber ao doutor que o seu tempo é tão valioso quanto o dele. Se por alguma razão se há de esperar horas na sala de espera, pergunta a seu assistente a razão; se se trata de alguma emergência, seja paciente e espera ou de plano irá reprogramar seu encontro. Quando você receber informe de uma maneira gentil e elegante, a importância da pontualidade em sua vida.


2. Começa sua consulta sabendo seu tempo disponível. É muito importante que saibas com quanto tempo conta para essa nomeação em específico. Não importa se se trata de uma consulta particular ou institucional (UNIMED, ISSSTE, etc) pergunta diretamente: “De quanto tempo disponho?”. Isto lhe permitirá fazer mentalmente a sua lista de prioridades para dar-lhe o tempo necessário para as coisas que têm maior relevância para ti.


3. Estabelece as bases para uma comunicação eficaz. Aclárale ao seu médico desde o início que VOCÊ NÃO É MÉDICO e que não é fácil entender a linguagem complexo (e único) da medicina. Peça-lhe que expresse com palavras simples que você pode entender.


4. Assiste SEMPRE acompanhada(o). Um par de orelhas extra não se cair nada mal. Assistir com alguém que escute o mesmo que você e com quem você possa saltar ideias saindo da consulta pode fazê-lo muito mais claros os conceitos. Este ponto é indispensável, sobretudo quando se trata de doenças um pouco mais sérias.


5. Leva uma caneta ou lápis e uma pequena caderneta. Tomar notas de tudo o que achar necessário e importante. Ao revisar seus apontamentos, você vai entender melhor o que foi exposto na citação. Também pode subscrever as dúvidas que vão surgindo no desenvolvimento da citação.


6. Responde de forma concreta, precisa e, na medida do possível, objetiva. Muitas vezes somos nós divergimos do ponto central em nossas conversas ao divagar sobre assuntos que não representam nenhum tipo de transcendência: “eu Comecei com esta dor em uma terça-feira…ou talvez era uma quarta-feira? Ao fazer isso, você perde um tempo precioso, e sobretudo, o interesse dos que te ouvem.


7. Entende-se as partes da consulta médica. Uma consulta médica é composto de 3 partes fundamentais:


a) O interrogatório.


b) A exploração física.


c) As conclusões. Esta é a parte mais importante para você, já que é onde o médico lhe diz o que você tem e as possíveis opções de tratamento.


8. Pergunta, pergunta, pergunta. O esgota no extremo este recurso! Muitas vezes, ele nos dá pena ou medo de perguntar, porque por um lado não queremos parecer ignorantes e por outro lado não queremos “deliciar” com o médico. Pergunta tudo o que pense que é importante até que o possa entender claramente.


9. Explore suas opções. Normalmente um médico lhe dará uma ou várias opções de tratamento para a sua doença.


No caso que se proponha uma configuração única pergunta diretamente se existe alguma outra alternativa. Se, pelo contrário, coloca-o sobre a mesa diversos caminhos questão das vantagens e desvantagens de cada uma. Isto lhe permitirá ter claras as suas idéias e escolher o melhor para você. NÃO TOME DECISÕES EM SUA PRIMEIRA CONSULTA!

10. Resume. Ao final de sua consulta, faça um breve resumo de tudo conversado. Um exemplo é: “eu entendo o que você médico me disse é que tenho …que se distingue por afetar uma parte de meu corpo, chamada… As opções de tratamento incluem …com vantagens e desvantagens do tipo de… e minhas expectativas de sair tarde desta doença são…” Pergunta qual é a melhor forma de entrar em contato com o seu médico em caso de dúvidas futuras.


Por último, já ter saído do consultório, em casa ou em um local tranquilo, revê mentalmente tudo o que aconteceu, leia suas anotações e discuti-lo com algumas pessoas da sua confiança. Se considerar necessário, solicitar um novo encontro para tirar dúvidas que tenham ficado ou surgido. Também te recomendo pedir uma segunda opinião com outro médico, sobretudo se se trata de uma doença séria ou se a opção de tratamento que lhe deram foi de uma cirurgia.

5 atrizes, 5 maquiagens que têm sucesso no Festival de Cinema de Málaga

Tomamos como referência o Festival de Cinema de Málaga para contar-lhe da mão de especialistas em maquiagem da Chanel, os 4 looks que vêm e colar forte nesta temporada da mão-de-quatro atrizes. Não vai perder! Os fazer cópias de todos, para estreiar a nova temporada.


Looks luminosos com peles empolvadas, ou peles acariaciadas pelo sol ou olhares mais dramáticos e espetaculares para brilhar sobre o tapete vermelho ou uma noite especial para esta temporada. Nos inspiramos em quatro atrizes: Miriam Giovanelli, Manuela Município, Maria Pedraza e Macarena García para inspirar na hora de criar a maquiagem mais inspiradores da temporada da mão dos make up artists, Ivan Gomez e David Belo para Chanel..

Desenho e produtos para obter o look Spring Glow

Miriam Giovanelli: pele de primavera


Sua pele é feita com uns toques suaves da base Les Beges Teint Touche 20 e iluminada, com um ligeiro véu de Hydra Beauty Essence Mist.


Quanto ao olhar adquire dimensões gráficas com um traço extra-fino de delineador em creme com Caligraphie deslizando o pincel bíselado em tom de 23 a partir do centro da pálpebra para o exterior, mantendo uma linha reta.


Um toque de blush nas bochechas e nos lábios acrescentam brilho e frescor ao emblemático eyeliner preto, rejuveneciéndolo. Nos lábios Crayon de couleur Rose Clair acompanhado na mesma harmonia cromática do novo Stick Belle Mine Naturelle Rossy.

Look dramático Roxo

Manuela Município: roxo dramático


O look de Manuela Município concentra-se na maquiagem de olhos dramático e profundo. Como se consegue? Com umas sombras smoky de grande dimensão para ampliar e rasgar a olhar em tons de roxo, granadas e avermelhados com a paleta Tissé Cambón para potencializar a cor (verde) de seus olhos e contribuir drama ao look. Depois, foram utilizados os tons mais claros para o canto interior do olho e os mais intensos na região externa do olho espalhar até obter um gradiente de cor perfeito. Um toque de máscara de cílios Inimitável Noir para intensificar o tom das sombras.


E lábios de veludo na cor vinho intenso com a Rouge Allure Velvet, de acabamento fosco e blush Joues Contraste Hyperfresh.

Look cisne azul

Maria Pedraza: Cisne azul


Para obter uma pele livre de imperfeições e brilhos, utilizamos Perfection Lumiere Velvet 20 sobre todo o rosto. O pigmento esférico do corretivo iluminador Éclat Lumière nos ajudará a melhorar a luminosidade da área do contorno dos olhos e disfarçar os sinais do cansaço. Os tons añiles da paleta de sombras Jazz Tissé serão os encarregados de enquadrar e potenciar a olhar através de um eyeliner efeito esfumaçado de grande dimensão. Nós usamos o tom mais escuro para criar a profundidade, os intermediários para suavizar e o mais claro para iluminar. Os cílios se vestem de preto intenso com dupla camada de Le Volume Noir. E os lábios com o novo Rouge Coco Gloss 744 e Joues Contraste Rose, Porém, ambos em tons de cor-de-rosa adoçam e atualizam o look final.

Look pele de seda

Macarena García: Pele de seda


Para manter a pele natural, com esta cor de verão e acompanhar a luz do Festival, foi redefinindo a pele com Les Beges Touche de Teint Belle Mine 40 que alisa a pele e a deixa com uma bonita cor natural. Matizamos com os pós Les Beges e jogamos para criar volumes da pele com Éclat Lumière e os pós de sol les Beges Poudre Belle Mine Ensoleilée em um tom médio. O truque consiste em mover o pincel a partir da bochecha até as têmporas para conseguir um bonito efeito bronzeado. Nos olhos jogamos com a nova paleta da família Les Beges, Regard Belle Mine Naturelle, aplicada com pincel para cima e para baixo em ambas as pálpebras. Em seguida, um toque de máscara Inimitável nos cílios. E na boca da barra Golden Sun para obter um resultado mais volumoso e frutado e para finalizar colocamos um toque de blush nas bochechas e para realçar o oval.

Look minimalista

Alba Galocha: Look minimalista


Com o rosto limpo aplicamos Hydra Beauty Serum sobre a zona T e masajeamos com movimentos circulares ascendentes, com uma ligeira pressão para ativar a circulação e melhorar o aspecto da pele. Depois, refrescamos e hidratamos o contorno dos olhos com Hydra Beauty Micro Gel Eyecom movimentos circulares. Para unificar, iluminar e trazer conforto ao rosto, conclui o tratamento com HydraBeauty Flash agindo como um aperfeiçoador de pele instantâneo. Um bate Touche de Teint Belle Mine dão cor natural apenas nas áreas que necessitam.


O blush em Stick Belle Mine Natural e a sua textura cremosa e fundente é perfeito para obter um toque de cor natural aplicado. O truque especialista? Também Aplicar alguns toquecitos de cor sobre os lábios com o mesmo produto.


Uma vez encaracolado as pestanas, as vestimos com Inimitável Noir e maquillamos as sobrancelhas com o Crayon Sourcil n40 para aumentar o olhar.

Andrea Rígido: Look Pin Up

Andrea Rígido: Look Pin Up


Para conseguir um efeito de pele afinada e sem imperfeições, aplicar com a ponta dos dedos três pequenas quantidades de produto sobre a testa, nariz e queixo e negociamos para os contornos do pó com o pincel de maquiagem.


Para conseguir umas sobrancelhas grossas e definidas, utilizamos a cor mais escura de Lhe Palette Sourcils preenchendo ligeiramente a forma natural.


O eye liner extra fino conseguimos com Caligraphie. O truque é pigmentar o nascimento de cílios e deslize suavemente para o exterior.


Os lábios dividem o protagonismo com o olhar com uma cor vibrante e enérgico, aplicando o batom Rouge Allure Pirata. Vamos delinear previamente o contorno dos mesmos com o crayon de Levres Bois de Rose. Para um acabamento profissional, usamos o pincel integrado no aparador para ir pigmentando pouco a pouco os lábios e conseguir uma maior duração.


 

‘Lynparza’ (AstraZeneca e MSD) atrasa a progressão do câncer de próstata metastático resistente à castração

AstraZeneca e a Merck (conhecida como MSD fora dos Estados Unidos e Canadá) apresentaram dados que mostram um aumento na mediana de sobrevida livre de progressão radiológica (SLPr), graças ao uso de olaparib, registado com o nome de ‘Lynparza’, em combinação com abiraterona, em comparação com abiraterona em monoterapia, o tratamento padrão para o câncer de próstata metastático resistente à castração (CPMRC).


“Esta é a primeira vez que temos verificado uma melhoria com o uso de um inibidor de flash de, em combinação com abiraterona em pacientes com câncer de próstata metastático resistente à castração. Esse efeito pode ser independente do estado mutacional da via de reparação HRR. Os dados sugerem que esta combinação terapêutica pode ser um promissor nova abordagem de tratamento para esta doença agressiva”, diz o professor de Urologia Oncológica de Christie NHS Foundation Trust, em Manchester (Reino Unido), Noel Clarke.


Os resultados do ‘Estudo 08’, ensaio clínico aleatório duplo-cego e multicêntrico de fase II, em que se compara o uso de olaparib em combinação com abiraterona frente a abiraterona em monoterapia em pacientes com CPMRC previamente tratados, independentemente do seu perfil de mutações na via de reparação HRR, foram apresentadas na reunião anual da Sociedade Americana de Oncologia Clínica (ASCO, na sigla em inglês), que se realizou recentemente em Chicago (Estados Unidos) e foram publicados na revista ‘Lancet Oncology’.


“Um ensaio prévio demonstrou melhoria nas taxas de resposta com olaparib em monoterapia em pacientes com câncer de próstata resistente à castração metastático que apresentavam mutações na via de reparação HRR. No estudo 08, os dados da combinação sugerem que, com independência do estado mutacional da via HRR, os homens com câncer de próstata metastático resistente à castração poderiam se beneficiar da combinação de olaparib e abiraterona”, destaca o vice-presidente executivo de desenvolvimento global de Medicamentos e diretor médico da AstraZeneca, Sejam Bohen.


Além disso, o primeiro vice-presidente e diretor de Desenvolvimento Clínico Global e diretor médico a merck Research Laboratories, Roy Baynes, recordou que existe uma necessidade clínica não-tampa em pacientes com câncer de próstata metastático resistente à castração, porque constituem um grupo de alto risco com limitadas opções terapêuticas. “Olaparib é o primeiro inibidor da flash de que apresentou dados em combinação com o tratamento padrão para câncer de próstata. Estes dados provenientes do ‘Estudo 08’ representam um passo a mais no desenvolvimento clínico de olaparib”, argumenta.


A média da SLPr foi de 13,8 meses com olaparib e abiraterona em comparação com os 8,2 meses observados no braço de abiraterona em monoterapia. O valor da média SLP foi de 23,3 meses contra 18,5 meses e mediana da SG foi de 27 meses para a combinação de frente para 20,9 meses para abiraterona.


Em Portugal, olaparib é reembolsado, como monoterapia para o tratamento de manutenção de pacientes adultos com câncer de ovário epitelial soroso de alto grau, trompa de Falópio, ou peritoneal primário, com mutação BRCA (germinal e/ou somática), sensível à platina, na reincidência, que estão em resposta (resposta completa ou parcial) à quimioterapia baseada em platino1.

1 em cada 5 homens acima de 18 anos sofre de disfunção erétil

42,6 por cento dos homens espanhóis vão às consultas de Atenção Primária por disfunção erétil de diferentes graus, fundamentada em 60% por doenças orgânicas e não psicológicas, além disso, em Portugal, 1 em cada 5 homens maiores de idade sofre de disfunção erétil, segundo um estudo da Associação para a Pesquisa em Disfunções Sexuais em Atenção Primária (AISD-AP) e o trabalho multidisciplinar Epidemiologia da Disfunção Erétil Masculina (EDEM).

Se você sofre de disfunção erétil, você pode testar suplementos naturais como o Max Power que é um tratamento a base da maca peruana que combate a disfunção erétil,

“É importante que coloquemos esses assuntos de saúde sobre a mesa em dias como hoje, em que comemoramos o Dia Europeu da Saúde Sexual. Nossa intenção é incentivar todas as pessoas que sofrem de algum problema de disfunção erétil, para consultar com seu médico e procurar uma solução”, disse o chefe do Serviço de Urologia do Hospital Universitário Sanitas da Zarzuela e secretário-geral da Associação Portuguesa de Andrología, Ignacio Moncada.

Para solucionar este tipo de patologias, existem três opções com evidência científica comprovada, que são o tratamento farmacológico, as injeções intracavenosas e a opção cirúrgica com a prótese de pênis. Cerca de 15 por cento de homens com disfunção eréctil não respondem aos tratamentos farmacológicos ou as injeções intracavernosas e exigem implante de prótese de pênis.

O especialista advertiu que “ainda continua a ser uma minoria os que recebem uma prótese, em parte por falta de informação e, em parte, pelo medo de perguntar”. Além disso, a realização desta técnica requer um alto grau de preparação por parte do urologista, que deve contar com a habilidade e a experiência necessária para garantir um ótimo resultado clínico.

O implante de uma prótese consiste na colocação, dentro do pênis, de um dispositivo que produz um aumento do tamanho e da rigidez ao pênis de cada vez que o paciente quer. O implante é perfeitamente disimulable e invisível e requer uma intervenção cirúrgica sob anestesia.

“Apesar de ser mais invasivo, a eficácia deste procedimento é altíssima e a satisfação dos pacientes e de seus pares é maior do que a obtida com tratamentos farmacológicos”, acrescentou o doutor Moncada.

Segundo o especialista, a maioria dos pacientes retornam rápido à atividade sexual, com uma alta freqüência de uso de suas próteses, conseguindo assim que o paciente fica menos sobrecarregado, mais confiante e, portanto, psicologicamente mais tranquilo.

“Não devemos esquecer que os fatores psicológicos são muito significativos, o fato de obter uma ereção natural é muito importante. Mais de 85 por cento dos pacientes que tentaram estão muito satisfeitos e afirmam que voltariam a ser operado de novo, já que fornece uma solução definitiva para os problemas de ereção”, concluiu.

1 em cada 3 espanhóis sofreram lesões musculares, ligamentosas ou ósseas

32 por cento dos espanhóis, entre os 35 e 65 anos, foram vítimas de pelo menos uma lesão músculo-esquelética no último ano, segundo um estudo sobre saúde articular elaborado por Vanir, em parceria com a Fundação Internacional da Osteoartrite (OAFI).


Por sexo, as mulheres (32,4%) são quase um ponto acima dos homens (31,5%). Além disso, dos 35 aos 50 anos, a freqüência de lesões é maior (34%) do que os 51 e os 65 anos (30%). Em relação ao tipo de lesões, a maior parte delas são de origem muscular (66%), seguidas das de ligamentos e tendões (39%), e ósseas (11%).


O documento avalia também a incidência de lesões músculo-esqueléticas com hábitos desportivos. Assim, 69 por cento da população foi realizado esporte no último ano e, destes, 65% o faz pelo menos uma vez por semana, enquanto que 20 por cento de todos os dias e, o restante, de forma mais esporádica. Por sua parte, 71 por cento aquece antes e depois do exercício e a outra metade leva material adaptado quando realiza esporte.


Na área de saúde, os traumatismos e lesões das articulações são o principal motivo (59%) que os inquiridos acreditam que sofre de problemas de saúde articular na idade adulta, enquanto que 43 por cento atribui à genética e 32 por cento dos hábitos alimentares.


Quando se suspeita da existência de uma lesão, 46 por cento da população recorre ao traumatólogo, enquanto 45 por cento se realiza uma checagem geral. Além disso, 42 por cento recorre a um profissional com um mínimo de aborrecimento, mas ainda não há um consenso coletivo em relação à prevenção, já que somente 42% tem consulta com um especialista, se esse desporto que se adapta às suas necessidades e não representa nenhum risco para a saúde.


“O bem-estar físico e a prevenção de lesões é alcançado graças a uma soma de condições: atividade física regular, um aquecimento correto, uma dieta saudável e equilibrada, e a adição de alguma ajuda, como um protetor articular ou um suplemento alimentar quando nos encontramos em uma situação de défice e não conseguimos o desempenho que queremos. É, em muitas situações de fadiga ou estresse físico, quando ocorrem lesões musculares e articulares, e graças a este estudo, foi possível detectar que apenas 17 por cento da população usa algum suplemento para as articulações”, disse a CEO do Vanir, Elsa Genové.

1 em cada 10 adultos com dor lombar

A dor lombar afeta uma em cada dez pessoas em idade adulta, em algum momento de sua vida, e costuma apresentar-se em episódios repetitivos, afirmou o chefe da Unidade da Dor de HM Hospitais, Juan Pérez-Cajaraville.


“Sua elevada prevalência, o impacto que provoca na qualidade de vida do paciente e seu custo econômico o tornam um problema de saúde pública, já que a dor pode chegar a cronificarse, supondo-se um grave problema para a vida cotidiana de quem o sofre”, sublinhou o especialista.


Nestes casos, e também para pacientes complexos, como os pluripatológicos ou os que se encontram em cuidados paliativos, recomenda-se o manejo em Unidades de Dor, já que “a abordagem da dor lombar é complexo, já que tanto na previsão como na resposta ao tratamento intervêm fatores físicos, psicológicos, sociais e trabalhistas difíceis de avaliar”, disse o doutor.


Por sua parte, o diagnóstico é difícil, uma vez que existem várias causas que podem desencadear a doença, além de que existem condicionantes como a rapidez de atuação e a escolha do tratamento.


A Unidade da Dor de HM Hospitais lida com esta patologia a partir de um modelo biopsicossocial, em que se combinam medidas farmacológicas e não farmacológicas. Quando estas não funcionam, ou a resposta ao fármaco não é a esperada, recorrem a procedimentos intervencionistas “que devem ser realizados por pessoal devidamente qualificado e que exigem um acompanhamento com uma infra-estrutura especializada”, explicou Juan Pérez-Cajaraville.


As estratégias intervencionistas são dirigidas a estruturas nervosas que supostamente agem de mediar a experiência da dor, a partir de bloqueios reversíveis com anestésicos locais, até a indução com estimulação medular ou da ablação com energia de radiofrequência.


Também se aplica a outras técnicas de administração de medicação por via intratecal, que melhoram o índice terapêutico eficaz dos medicamentos. E nos casos mais complexos, é utilizada uma abordagem terapêutica escalonado para obter mais eficiência e com menos riscos e custos, melhorando a qualidade de vida dos pacientes e evitando o consumo de medicação de forma crônica.


As unidades de Dor de HM Hospitais são formadas por médicos, psicólogos, enfermeiros, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais e assistentes sociais, especialistas no diagnóstico e no tratamento da dor crônica. “A formação destes profissionais, a sua coordenação e a sua capacidade de trabalho em equipe fazem com que estamos obtendo resultados espetaculares”, concluiu o especialista.

‘A cegonha indigo’, um conto infantil para aumentar a conscientização sobre doenças raras

A Pfizer desenvolveu e publicou ‘A cegonha indigo’, um conto infantil para aumentar a conscientização sobre as doenças raras, e transmitir a importância da tolerância em crianças.


A finalidade do conto “é fazer com que um instrumento pedagógico tanto para crianças, para os pais, e poder oferecer ajuda em contar e explicar” o que são doenças raras, explicou a chefe de comunicação da empresa, Mônica Piñuela, durante a apresentação do livro desta quarta-feira.


A protagonista deste livro, criado por Roberto Ferrero Gomez com as ilustrações de Adolfo Ruiz Mendez, é Naila, uma menina com uma doença rara, mas nenhuma em concreto, já que o autor quis abranger todas as doenças.


No entanto, a pessoa que relata a história é sua irmã Vehia, que ao longo do conto descreve as circunstâncias familiares e sociais que se apresentam ao conviver com uma doença rara.


Gomez tem incidido que quer que cada leitor tenha o conto possa entrar “na pele de outra pessoa”, e ser consciente de que “pode acontecer a qualquer um”.


Outro objetivo é que os pais que tenham recebido a “visita da ciguela indigo” saibam que não estão sozinhos, o que tem que fazer é dizer e saber que há associações de pacientes que são formadas pelos mesmos, que informam, ajudam e ouvem”, destacou Gómez.


Por outro lado, o livro foi editado pela WeebleBooks, uma editora especializada em contos infantis em formato digital, e pode ser encontrado na página da entidade.


A ORIGEM DA IDÉIA


“Procuramos uma família que fosse como a nossa, normal e corrente, mas que enfrenta o problema de ter uma doença rara em casa, e dia a dia se vão criando situações e ideias”, disse o autor, que salientou que teve a ajuda de sua mulher.


Quanto à origem do nome, o autor explicou que eles estavam buscando a imagem de um animal, como a cegonha que “é raro de ver, já que na maioria das cidades não é comum, e, além disso, está relacionado com uma boa notícia”. O mesmo define como “diferente”.


Quanto à cor, o autor buscava “relacionado com a infância”, já que se lembra “que sempre viu o pote de indigo em cima da máquina de lavar roupa”.


7.000 ER EM TODO O MUNDO


Existem cerca de 7.000 doenças raras que afetam o 7 por cento da população mundial, e no Brasil, estima-se que de um total de 3 milhões de pessoas sofrem de alguma, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS).


“As doenças raras estão entre as mais graves que existem e caracterizam-se pelo seu forte impacto social e emocional dos pacientes e também no seu ambiente”, revelou a diretora da unidade de doenças raras da Pfizer em Portugal, Nadia Rodrigues.


Por sua vez, afirma que estas patologias “são rodeadas por um grande desconhecimento, leva em média sete anos para obter um diagnóstico e, há menos de 5 por cento com tratamento aprovados”.


“Há muitos mais domínios que abrangem uma doença que o hospitalar ou farmacêutico, mas o pessoal e emocional”, concluiu o chefe da equipe de Relações com pacientes da Pfizer, Mario Torbado.

Scroll To Top