Nihon

As dietas baixas em hidratos de carbono, causando um maior risco de morte prematura

As dietas baixas em hidratos de carbono seguidas em regimes para perder peso não são seguras e apresentam riscos para a saúde, pelo que devem ser evitados, de acordo com um novo estudo apresentado nesta terça-feira, em Munique (sul da Alemanha).


Os riscos estão relacionados com uma maior incidência de morte prematura, disse um dos autores do estudo, o professor Maciej Banach, da Universidade Médica de Lodz, na Polônia.


“Descobrimos que as pessoas que consumiu uma dieta baixa em carboidratos apresentaram um maior risco de morte prematura. Também aumentou o risco individuais causas de morte, incluindo doenças cardíacas, enfartes fulminantes e câncer“, disse Banach.


Essas dietas têm que ser evitados“, acrescentou o especialista polonês em relação com os resultados do estudo, em que se tomaram dados de 24.825 pessoas entre os anos de 1999 e 2010 dentro da Pesquisa Nacional de Saúde e Exame Nutricional dos Estados Unidos.


Os autores do estudo, dado a conhecer durante a reunião da Sociedade Europeia de Cardiologia, que se reúne na capital da baviera, lembre-se que as dietas baixas em hidratos de carbono é recomendado para perda de peso.


Essa recomendação segue a constatação de que a obesidade está relacionada com várias doenças crônicas, como as cardiovasculares, a hipertensão, a diabetes tipo 2 e câncer.


Comparados com os participantes da pesquisa que tinham consumido a dietas com mais hidratos de carbono os que seguiram os planos com menos carboidratos apresentaram um 32% de maior risco em todos os casos de morte durante um período de acompanhamento de 6,4 anos.


Os riscos de morte por doenças cardíacas, avc e câncer aumentaram em 51%, 50% e 35%, respectivamente.


Banach indicou que as dietas baixas em hidratos de carbono “podem ser úteis para perda de peso a curto prazo, diminuir a pressão arterial e melhorar o controle da glicose no sangue, mas o nosso estudo sugere que, a longo prazo estão relacionadas a um aumento do risco de morte por qualquer causa e das mortes por doenças cardiovasculares, cérebro-vasculares e câncer“.


A respeito das razões que vinculam as dietas baixas em hidratos de carbono com o aumento do risco de morte Banach lembrou que já se conhece a relação entre a proteína animal, principalmente a carne vermelha e processada, e um aumento do risco de câncer.


“O consumo de fibras e frutas e um aumento de proteína animal, colesterol e gordura saturada em tais dietas pode desempenhar um papel. Você também pode ter uma influência sobre as diferenças em minerais, vitaminas e fitoquímicos“, acrescentou.

Chitosan ou quitosana

O chitosan, ou quitosanaé um produto derivado da quitina, um polímero natural extraído das cutículas crustáceos marinhos, como lagostas, caranguejos e camarões, e muitos outros organismos, incluindo insetos e fungos.


É um dos materiais biodegradáveis mais abundantes no mundo. Atualmente, é o segundo polímero natural mais comum depois da celulose.


De todas as aplicações, a mais conhecida é, sem dúvida, a de ser um bloqueador de gordura ou retém gordura, mas não há que esquecer que existem muitos outros usos no campo da medicina bioquímica, a cosmética, a nutrição, a agricultura, a horticultura e a elaboração de alguns vinhos e cervejas, etc.


Para que serve o Chitosan?


Chitosan para emagrecer


Emagrecimento com chitosan


Há muita desinformação a respeito desta questão. Será queserve para emagrecer? Funciona de verdade?. Aqui vamos tirar!, pois são tantas as barbaridades que se encontra por aí, seja para vender o chitosan como um produto milagroso, ou para desprestigiarlo contra a concorrência.


Realmente não é um composto de emagrecimento, não ajudar-nos a evitar esse erro. Mas, no entanto, serve para emagrecer. Ou seja, a quitosana não queima gordura que já temos, de forma direta. O que faz é absorver grande parte das gorduras que ingerimos no processo de disgestión bloqueando sua passagem para o nosso organismo, e posterior acumulação já sabemos onde.


E como o faz? pois muito simples. É um produto natural, muito rico em fibras, que em contato com a gordura, se transforma em uma substância gelatinosa que funciona a modo de uma esponja absorvendo muitas vezes seu peso em gordura. Ao entrar em contato com os ácidos do estômago, ataca as gorduras e inibe sua absorção no intestino.


Desta forma, o aporte calórico diminui consideravelmente, com o que habitualmente se perde peso, pouco a pouco, e de forma contínua. E é devido a que, com o dia-a-dia, essas dichosas gorduras de “reserva” que não queremos começam a gastar de forma progressiva. Se, além disso, combinamos isso com um pouco de exercício, o processo de perda de peso será ainda mais rápido.


Recentemente muitas farmacêuticas e laboratórios descobriram que se combina o chitosan com vitamina C, aumenta também a absorção de lipídios. Por isso é bastante comum que muitas marcas já incluem também esta vitamina em seus produtos.


Há que se dizer, que há que ser consciente do funcionamento do produto, para que seja eficaz, e ter em conta que:


Chitosano


1) É um bloqueande de gordura.O que faz com que diminua a ingestão calórica. Mas há outras coisas que também nos engordam, como os hidratos decarbono, álcool, etc. E o chitosan não atua sobre eles.


2) Bloqueia todas as gorduras. As boas e as más. Atua sobre todas as gorduras que ingerimos e, há que dizer que, nem todas as gorduras são prejudiciais para a saúde, por isso o uso durante longos períodos de tempo, não é recomendável. Já que deixaria de perceber essas gorduras que o nosso corpo se precisa. Como por exemplo, o Omega 3, que é um ácido graxo essencial presente no peixe e que o nosso metabolismo é incapaz de produzir por si mesmo.


Conclusão: Tomando-o adequadamente e tendo claro o seu funcionamento, é um perfeito aliado para nos ajudar a perder peso.


Propriedades e benefícios do chitosan


1.Melhora a nossa saúde


Melhora a assimilação do cálcio, o que é benéfico em tratamentos contra a anémia (perfeito para pessoas com osteoporose). Além disso, reduz a pressão arterial e favorece o sistema imunológico.


2.Perda e controle de peso


Como já comentamos anteriormente, graças à sua composição fibrosa bloqueia as gorduras absorbiendolas e ajudando a perder peso


3.Protege o estômago e regula o trânsito intestinal


Protege a mucosa gástrica e da flora intestinal, reduzindo a acidez, e dado o seu alto componente fibroso, ajuda em processos de prisão de ventre. Tem um efeito de saciedade no estômago. É também usado como revestimento de certos medicamentos para melhorar a sua dissolução e mascarar o gosto ruim em medicamentos consumidos por via oral.


4.Reduz o colesterol


Diminuição do colesterol elevado no sangue. Como as gorduras, existem vários tipos de colesteról que não são prejudiciais para a saúde. Chitosan reduz apenas o colesteról prejudicial.


5.Ajuda no tratamento de periodontite


É eficaz no tratamento de periodontite (inflamanción das gengivas).


6.É um poderoso antihemorrágico


É usado em curativos como coagulante para cortar ou reduzir hemorragias.


Quando e como tomar Chitosan?


chitosan


Se o que quer é manter a linha, e já seguem uma alimentação saudável, combinada com um pouco de exercício, o uso deve ser moderado. O ideal neste caso é tomá-lo só depois de fazer alguma refeição ou rica em gordura. Por exemplo, a típica comida de empresa, ceia de natal, churrasco com os amigos, etc.


Se, em vez, o que você quer é reduzir a gordura corporal, o uso deve ser contínuo. Para isso, o melhor é ler a bula e seguir as indicações do fabricante, tanto da dose, do tempo que deveria estar tomando. Já que irá variar de acordo com a quantidade de produto que contenha a cápsula.


É, neste caso, é muito importante que o consumo de Chitosan vá acompanhado de alguns hábitos nutricionais saudáveis e de acordo com o explicado anteriormente, assim o fiz, e me foi muito legal. Já invés! estou divina, hehe. Se, além disso, você faz algo de exercício, o melhor, já que vai acelerar o processo. Não faz falta que te apontamentos para o ginásio. Andar 30 minutos diários a um bom ritmo, ou um pouco de bicicleta estática, natação ou corrida, pode ser suficiente. Também não há que passar fome, nem privar-se de um capricho. Basta procurar um equilíbrio entre a quantidade de gordura ingerida e a eliminada.


Chitosan, efeitos colaterais e contra-indicações!


Contra-indicações do chitosan


É verdade, que, por ser um produto natural, as contra-indicações são mínimas. Mas as tem:


1) Pessoas alérgico ao marisco

É um produto totalmente desencorajado para pessoas com algum tipo de alergia ou intorelancia marisco, dado a origem da quitina.


2) Mulheres grávidas ou em período de amamentação

Não foram estudados os efeitos que podem causar no grupo de mulheres, então é melhor abster-se e evitar o consumo como medida de precaução.


Susana.

5 dietas experientes, eficazes e saudáveis


Não é possível decircuántas dietas que existem hoje, mas provavelmente centenaresde elas, prometendo emagrecer sem esforço, reduzir a inflamação,aumentar a glicemia (glicose no sangue), depurar o organismo,…


Todas têm o seu próprio objetivo, em que se baseiam, e a partirdel que indicam quais os alimentos que sim, que não, e em quanto tiempoadelgazarás x quilos.


Mas o certo é que notodas são seguras, e muitas delas são até mesmo nocivas para lasalud. Por isso mesmo, a sua eficácia é variável, e dão resultadosdudosos


Hoje, Nutrição, Sem Mais, apresenta uma lista decinco dietas eficazes cuidadosamente analisadas e confirmadaspor inúmeros estudos.


1. Dietabaja em hidratos


A dieta bajaen carboidratos, como o seu nome indica, é baseado em um consumo limitado dehidratos de carbono, ou seja, principalmente açúcares e almidonesrefinados.


É talvez uma das dietas mais estudadas eseus resultados estão mais do que comprovados no planocientífico.


Uma alimentação com um consumo limitado dehidratos faz perder totalmente o apetite e, comoconsecuencia, consomem menos calorias no total (1).


Em comparação com as dietas baixas em gordura, dieta de baixo enhidratos pode produzir uma perda de peso de até 8 kg em losprimeros meses (2).


Esta dieta não só tem unefecto positivo na hora de emagrecer, mas em outros aspectos da saúde (3,4):



  • Ajuda a regular a glicemia(glicose no sangue).

  • Baixa a presiónarterial e os triglicerídeos.

  • Provoca um aumento delcolesterol HDL (“bom”).

Além disso, uma das maiores vantagens desta dieta é não esnecesario em absoluto contar as calorias dos alimentos que seingieren e você pode comer à vontade, sem com isso engordar.


Consulta nuestroartículo,onde você poderá ler em profundidade sobre esta dieta, e onde propomos unmenú semanal completo para torná-lo ainda mais fácil.


2. A dieta mediterrânica


A dietamediterránea constitui, na verdade, todo um estilo de vida característico dos países banhados pelo Mediterrâneo, daí sudenominación.


Consiste basicamente em consumir muchafruta, legumes e alimentos de origem vegetal e comer moderadamentehidratos e carne.


Claro, tudo isso regadocon o azeite (melhor se for extra virgem), que é elingrediente, com letras maiúsculas, da dieta mediterrânea.


Favorece especialmente as pessoas com problemascardíacos e circulatórios.


O principalestudio sobre esta dieta, testando seus benefícios na saúde cardiovascular ymetabólica foi o PREDIMED e estes são alguns dos resultados mássignificativos:



  • Redução del30% em ataques cardíacos, derrames cerebrais e morte por enfermedadcardíaca (5).

  • Redução de 6,7% e 13,7%de síndrome metabólica nos voluntários que seguiram uma dietamediterránea com azeite de oliva extra-virgem e aqueles que a complementaroncon frutos secos, respectivamente (6).

  • Redução de 52% na prevalência de diabetes tipo 2 (7).

Sem nenhuma dúvida, trata-se de uma dieta mais saudável,equilibrada e, além disso, muito variada.


Você pode leermás sobre esta dieta em nuestroartículo de referência. Você também pode ler sobre lasbondades do azeite de oliva extra virgem.


3. A dieta paleo


Basicamente, a dieta paleoreplica a suposta alimentação de nossos avós de há milhares deaños, durante o período Paleolítico.


Baseia-Se no queconsumían: alimentos naturais, como frutas, vegetais, sementes, carne ypescado e evita a ingestão de produtos mais recentes: cereais,leguminosas, produtos lácteos e alimentos processados.


Entre susbeneficios encontramos:



  • Regulação de laglucemia (8).

  • Redução de 22% delcolesterol LDL (“mau”), de 35% dos triglicerídeos ydel 16% do colesterol total (9).

  • Redução de latensión arterial.

4. Dieta anti-inflamatória


Seu objetivo, ademásde a perda de peso, é prevenir e reduzir a dor.


Não é tanto uma dieta, mas unaforma de alimentação a longo prazo, baseada no consumo elevado devegetales, fibras e gorduras saudáveis, com a adição moderado deproteínas animais.


A dieta anti-inflamatória evita a ingestão de alimentos processados, açúcar ou de óleos vegetalesrefinados, todos eles relacionados com um aumento da inflamação(10, 11).


Você pode ler aqui sobrealimentos naturalesanti-inflamatórios.


5. Dieta singluten


A dieta sem glutennació como da alimentação mais adequada para os celíacos, que não toleram elgluten, seja como uma intolerância, uma hipersensibilidade ou unaalergia a ele.


O glúten é um tipo de proteínaque é encontrado em muitos cereais, como o trigo, o centeio ou lacebada, e pode causar reações auto-imunes em algunaspersonas.


Os sintomas mais comuns em personasintolerantes são digestivos e muitas vezes é difícil associá-los adesta proteína.


Uma dieta livre de glutenprohíbe o consumo de qualquer alimento que contienegluten.


Esta dieta pode ser benéfica enpersonas que, sem ser celíacos, apresentam algum tipo de sensibilidade algluten, como diarréia, dores de estômago, distensão abdominal e outros.

10 sinais de que pode ser algo mais do que estresse

Os problemas que enfrentamos diariamente podem tirar o pior de nós; ninguém é perfeito e todos, em maior ou menor medida, estamos à mercê dos acontecimentos de nossas vidas.

E nem sempre é fácil saber se a nossa instabilidade emocional deve ser algo mais do que ao stress do dia-a-dia.

Mulher jovem, com dor de cabeça, sentada na cama

Os problemas mentais estão na ordem do dia, tanto em Portugal como em outros países do ocidente. De acordo com a Estratégia Saúde Mental do Sistema Nacional de Saúde, estima-se que entre 25 e 3% da população portuguesa (cerca de um milhão de pessoas) tem um problema de saúde mental grave; e cerca de 9 milhões (15%) apresentam, em algum momento de sua vida um problema de saúde mental, como a ansiedade ou a depressão.

Este tipo de distúrbios tem, em geral, abalos em nossas relações, no trabalho e na saúde física. E, geralmente, são problemas difíceis de resolver: depressão, ansiedade, comportamento ou transtornos de personalidade, transtornos obsessivo-compulsivos, de alimentação, vícios…

E quanto antes o google encontrar os sintomas, o melhor, antes que a coisa vá para pior. Em seguida mostramos 10 sinais vitais que nos alertam para a necessidade de procurar ajuda externa, fornecidos pela National Alliance for Mental Illness (Reino Unido).

Artigo Relacionado

Poderia o stress estar freando seu regime de emagrecimento?

O estresse tem muitos efeitos estranhos e indesejáveis no organismo.

1. O sonho está fora de controle

A disfunção do sono é reveladora de que pode haver algum fator que a cause.

Problemas para conciliar o sono e dormir de novo, ou se dormimos significativamente mais do que o habitual, são sinais de que a saúde mental pode exigir alguma atenção. O sono é uma das funções básicas –e necessárias– do corpo. Tem lógica, portanto, pensar que é um indicador do estado de saúde físico e mental.

Mulher preocupada na cama

Ocasionalmente nos acontece a todos, não descansar adequadamente. Mas se você precisar de comprimidos (ou álcool!) para dormir, ou se você tiver problemas para se levantar pela manhã e a situação se prolonga por mais de uma semana, o corpo está nos dizendo algo.

2. Perda de interesse em coisas que admiramos

Não desfrutar das atividades favoritas de lazer pode ser sinal de estar caindo em um estado depressivo ou de ansiedade ganha terreno. O mesmo acontece se você começa a não se interessar a gente e nós tendemos a aislarnos.

3. Beber demais

Beber mais do que o habitual (ou… consumir “outras” substâncias) para evadir-se são também sinais-chave de que algo no nosso interior precisa de cuidados. O pior de tudo é confiar nessas estratégias, em vez de pegar o touro pelos chifres com o problema que pode estar causando todo.

4. Tudo nos irrita

Estar obsessivamente centrada em o mal de quem nos rodeia, emprendiéndola com os nossos parceiros, amigos, familiares ou colegas de trabalho, ou decidir que a gente é horrível… Tudo isso requer buscar uma explicação: há uma razão para que esteja acontecendo.

Copo de whisky com gelo

A irritabilidade, a agressividade ou mudanças de humor podem ter várias causas: ser a consequência de abuso de álcool (ou outras drogas), a falta de sono ou estar provocadas por quedas de açúcar no sangue. Mas se você tiver comido e dormido bem e não está embriagado (ou excessivamente “cafeinado”) e seu ambiente, continua provocando, podem ser sintomas de um transtorno de conduta ou de personalidade.

As reações desmedidas para problemas menores, junto às volições nas relações de amizade ou amorosas, por exemplo, são um selo distintivo de um transtorno de personalidade; e as mudanças profundas na formação de professores, níveis de energia e agressividade para com o próximo podem ser indicativas de um transtorno bipolar.

Publicidade

Artigo Relacionado

7 maneiras de ajudar alguém com ansiedade

Dizer “não se preocupe” NÃO é uma delas

5. Nos oprime o sentimento de culpa

Você ainda sente rancor por um comentário desagradável sobre você feito há meses? O Preocupado por ser a origem de qualquer tristeza ou frustração alheia? O Convencido de ser um fracassado? Pensar demais as coisas ou se preocupar constantemente com tudo o que há de errado com a sua vida… Os pensamentos desta natureza requerem encarar algo mais sério.

6. Baixo nível de energia

A sensação de esgotamento, fadiga ou a incapacidade de pensar ou agir como antes, estão associadas a problemas de comportamento, como depressão, transtorno de ansiedade generalizada tratamento e esgotamento emocional.

Homem irritado falando no celular em campo

7. Impossibilidade de se concentrar

Você Se esquecem as coisas, ultimamente? Você não é capaz de se concentrar em uma conversa ou em uma reunião de trabalho? Você encontrar-se deslocado? Tudo isso são indicadores de que a saúde mental não está em seu melhor momento.

8. Perda de apetite

Um sinal claro de depressão é a falta de apetite. Vai ligada à perda de capacidade de desfrutar prazeres como comer. Não é surpreendente ver as tiras deprimidas perder peso significativamente. Aqui o que ver alguém com roupas muito folgadas possa ser um sinal de problemas emocionais.

Muita agitação psicológica pode, pelo contrário, desencadear desordens alimentares, e cair em condutas compulsivas de todo o tipo: compulsão, purgas, excesso de exercício ou obsessão com o consumo. Os desvios extremas, fundamentalmente relacionadas com a comida, são sintomas, igualmente, de que algo não vai bem.

Artigo Relacionado

6 coisas que você deve saber se o seu parceiro tem uma depressão

Foi diagnosticada com depressão ao seu parceiro. E agora? Qual é o seu papel e o que deve fazer para viver com ela e a sua doença?

Publicidade

9. Não poder ficar sentado

Empreender todo o tipo de actividades, ocupar todos os minutos do seu tempo livre com qualquer tarefa, ansiedade por manter-se em constante atividade… Na verdade, nós podemos estar evitando fazer algo muito mais emocionalmente convincente.

10. Priorizar a pergunta ” o que e para que?

Perguntar se a vida vale mesmo a pena, não ter propósitos neste mundo ou sentir que as suas relações e interesses não significam nada… São sinais infalíveis de que algo está muito mal.

Na realidade, deve procurar ajuda antes de chegar a este ponto.

Mãos levantadas

O que fazer se acontecer de tudo isso

1. Não entre em pânico

Não se deve pensar nada parecido com “tudo está perdido”. O seu médico de família pode ajudá-lo neste terreno e, se não é considerado capaz ou entende que escapa à sua competência, lhe encaminhada a um profissional de saúde mental. De forma que a consulta ao seu médico de família deve ser o primeiro passo. E, se, efetivamente, se encontra ou se suspeitar de um problema mental, de novo, nada de pânico. Existem muitos tratamentos de ajuda, todos mais experientes e amparada por estudos muito sérios.

2. Confiar em ninguém nos próximos vai nos julgar

É muito importante para a saúde mental fortalecer os laços sociais. Quanto mais sólidos forem, mais preparados estaremos para superar as dificuldades. Além disso, acumularemos experiências positivas com outras pessoas e nos farão esforçar-se em dar a vida em todo o seu significado.

Há que considerar também a possibilidade de aderir a um grupo de ajuda. Não há nada de que se envergonhar, se buscamos ajuda para superar os problemas. E dado que os problemas mentais sérios não vão resolver da noite para o dia, quanto mais cedo lhes fazermos frente à procura de ajuda antes poderemos sair do túnel, e recuperar o controle de nossa própria vida. (A consulta com um profissional indicará qual o especialista é o mais adequado para cada caso.)

3. Evitar maus hábitos

Há que se assegurar de não ter hábitos prejudiciais, globalmente: fumar, muito açúcar, cafeína, álcool e outras substâncias, não dormir bem, não fazer um pouco de exercício, muita comida lixo e pouca fruta e legumes… Tudo isso é prejudicial para a sua forma física e, portanto, mental. Lembre-se: mens sana in corpore sano.

Dr. Salvador Pertusa Martínez, Médico de Família. Diretor Médico de NetDoctor. Atualizado: 13-09-2016

Scroll To Top